Noticias
30.06.2021

Mesa Global anuncia compromisso de reduzir o impacto da carne bovina no aquecimento global em 30% até 2030

Metas de sustentabilidade estão relacionadas a:

CLIMA: reduzir o impacto no aquecimento global em 30%

USO DA TERRA: garantir que a cadeia contribua de forma positiva com a conservação da natureza

SAÚDE E BEM-ESTAR ANIMAL: proporcionar ao rebanho um ambiente propício, saudável e de qualidade para o desenvolvimento, construído a partir da adoção de melhores práticas

Na quarta-feira (30/06), a Mesa Redonda Global da Carne Bovina Sustentável (Global Roundtable for Sustainable Beef – GRSB), anunciou o lançamento de seus objetivos de sustentabilidade. São compromissos para desenvolver e aperfeiçoar a sustentabilidade da cadeia de valor global da carne bovina. Estabelecidos pelo GRSB, os objetivos serão conduzidos e implementados pelos membros associados à entidade.

Um dos maiores desafios enfrentados pelo mundo diz respeito às mudanças climáticas, e a indústria da carne bovina tem um papel fundamental para mitigá-las. Por intermédio de sua rede mundial de associados, o GRSB pretende fomentar o desenvolvimento sustentável da cadeia, estabelecendo metas ambiciosas para a redução de emissões de gases de efeito estufa, melhoria do uso da terra e aprimoramento das boas práticas de bem-estar animal.

Esses três quesitos foram cuidadosamente identificados para demonstrar quais são as áreas prioritárias para avanço e melhoria. A missão do GRSB é garantir que a carne bovina se mantenha como uma cadeia de abastecimento global sustentável e fortaleça seu papel como parte de um sistema alimentar sustentável.

Clima

O GRSB pretende reduzir em 30% o impacto líquido de cada unidade de carne no aquecimento global até 2030, trilhando um caminho para a neutralidade climática. A fim de contribuir com a urgente meta de limitar a elevação da temperatura global em 1,5 grau. Os membros do GRSB devem implementar e incentivar a produção, processamento e comércio de carne bovina inteligente para o clima, equilibrando os estoques de carbono no solo e nas paisagens.

A redução dos gases de efeito estufa na atmosfera requer tanto a diminuição de emissões quanto o sequestro de carbono, tornando a agricultura peça-chave para este balanço positivo. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) estima que somente as pastagens são capazes de sequestrar de 54 a 216 milhões de toneladas de carbono anualmente até 2030.

Diversos associados ao GRSB, incluindo todos os processadores, grandes varejistas e várias organizações de produtores, já definiram metas que se alinham a esses compromissos e estão comprometidos com pesquisa e desenvolvimento de práticas e ferramentas inteligentes e difusão do conhecimento voltados para preservação do clima. Alguns investimentos já foram feitos, incluindo análises detalhadas do sequestro de carbono que possibilitam uma aferição mais eficaz em todas as etapas do processo.

Uso da terra

Até 2030, o GRSB e seus associados garantem que a cadeia de valor da carne bovina contribuirá ainda mais com a conservação da natureza. A expectativa é de que a produção sustentável no setor proporcione um impacto positivo sobre o meio ambiente. Para atingir esse objetivo, o GRSB trabalhará com mesas redondas nacionais e regionais, estabelecendo métricas para medir, rastrear, relatar e verificar o progresso dessas ações com eficácia.

Muitos produtores e agricultores já colaboram com o meio ambiente. Os associados à entidade irão financiar, fornecer, desenvolver, apoiar e compartilhar práticas em toda a cadeia de valor que sejam dirigidas para manutenção e restauração de pastagens, conservação de florestas e vegetação nativa, aumento da biodiversidade e reparação de impactos negativos.

O GRSB vem trabalhando com seus associados e principais stakeholders ​​para eliminar o desmatamento e a conversão ilegal de florestas como uma prioridade. Pecuaristas e produtores terão acesso a maiores financiamentos dos membros da Mesa e reconhecimento quando nenhuma contribuição para o desmatamento adicional for constatada.

É amplamente reconhecido que os desenvolvimentos científicos desempenharão um papel fundamental em cada um dos objetivos, por isso o investimento em pesquisa e desenvolvimento. Os membros do GRSB incentivarão a adoção de práticas de gestão de terras baseadas na ciência que manterão os solos mais saudáveis, gerarão sequestro de carbono adicional, promoverão o uso eficiente da água e aumentarão a biodiversidade protegendo a flora e a fauna.

Saúde e bem-estar animal

Ter uma carne bovina sustentável significa proporcionar ao gado um ambiente no qual ele possa prosperar, e a saúde e o bem-estar do rebanho são indispensáveis para isso. Os membros do GRSB concentrarão seus esforços em manter e melhorar a qualidade de vida do gado, alcançada por meio da maior adoção das melhores práticas na prevenção de doenças, medidas de tratamento, manejo dos animais e genética apropriada.

Os membros da Mesa trabalharão com pecuaristas e produtores para incentivar o aprendizado contínuo e a adoção das melhores práticas em toda a cadeia de fornecimento de carne bovina para melhorar o bem-estar e aumentar a capacidade do gado de prosperar de acordo com a Organização Mundial de Saúde Animal. Expandir as oportunidades de treinamento em 25% com base nos níveis de 2020 ajudará a garantir que práticas responsáveis relacionadas ao conforto, saúde e qualidade de vida dos animais sejam implementadas.

Os membros do GRSB desenvolverão ou adotarão um acompanhamento prático da eficácia do treinamento, enquanto continuam focados em seus esforços para minimizar a morbidade e mortalidade com melhorias mensuráveis ​​para cada um. Todos os parceiros da cadeia, da fazenda ao prato, serão incentivados a apoiar e investir nestas iniciativas.

Segundo o diretor Executivo do GRSB, Ruaraidh Petre “O mundo depende da carne bovina e a indústria depende de um mundo saudável para produzi-la. Por isso existe uma demanda crescente na indústria para proteger e conservar os recursos naturais do planeta”.

“As discussões sobre a sustentabilidade da carne bovina são mais importantes agora do que nunca e reconhecemos a necessidade de uma atividade ecologicamente correta, socialmente responsável e economicamente mais viável”.

“As metas que acabamos de lançar são um compromisso da indústria global de carne bovina, articulando o papel e a responsabilidade que estamos assumindo juntos para alcançar um ecossistema mais sustentável”.

“Nossos objetivos são ambiciosos e podemos ainda não ter todas as soluções para alcançá-los. Ao concentrar nossos esforços, pretendemos inspirar a pesquisa e o investimento em ciência e inovação que desbloquearão seu impacto potencial”, comentou o executivo.

Na opinião de Cherie Copithorne-Barnes, fazendeira e diretora da The Calgary Stampede, uma das feiras agropecuárias mais tradicionais do Canadá “A carne bovina não é apenas parte de um sistema alimentar vital, mas uma indústria de cem bilhões de dólares que apoia agricultores, pecuaristas, famílias e comunidades em quase todos os países do mundo”.

“Muito já está sendo feito para preservar pastagens, adotar práticas regenerativas, proteger florestas, aumentar o sequestro de carbono e otimizar recursos, mas há um forte reconhecimento da necessidade e oportunidade de fazer mais”.

“O GRSB é uma rede mundial composta por pessoas e organizações que lideram essa mudança positiva, e essas metas representam nosso compromisso de proteger o mundo.” encerrou Cherie.

Agora, a partir deste anúncio global feito pelo GRSB, as mesas de cada país tratarão os compromissos ao seu modo. O Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS), integrante brasileiro da iniciativa, vai discutir estas metas no segundo semestre por meio de encontros e reuniões de um grupo de trabalho composto por profissionais de seus membros associados, representantes de diversos setores da cadeia de valor da carne bovina.

Sobre o GRSB

A Mesa Redonda Global da Carne Bovina Sustentável (Global Roundtable for Sustainable Beef – GRSB), é uma rede mundial de pessoas e organizações que impulsionam o progresso da carne bovina sustentável. Em sua mesa global e 12 regionais, o GRSB soma mais de 500 membros, atuando em 24 países diferentes. Coletivamente, seus membros são responsáveis ​​por mais de dois terços do comércio transfronteiriço de carne bovina.

O GRSB estimula o aperfeiçoamento da carne bovina sustentável, estabelecendo metas ambiciosas de redução das emissões de gases de efeito estufa, melhorando o uso da terra e o bem-estar animal. Para ajudar a atingir esses objetivos, o GRSB defende as melhores práticas, facilita a troca de conhecimento e promove uma abordagem colaborativa.

Sobre o GTPS

Com uma agenda positiva, o Grupo busca o desenvolvimento de uma pecuária sustentável, baseada no equilíbrio dos pilares social, econômico e ambiental desde 2007. O GTPS foi a primeira mesa a tratar deste tema no mundo, e inspirou a criação de outras mesas nacionais, além da mesa global, o GRSB. Para promover a afirmativa de que é possível produzir carne com a manutenção da biodiversidade, o GTPS faz uso de ferramentas práticas, aplicáveis ao cenário brasileiro, fundamentadas em indicadores, cuja base está nos princípios da transparência e do diálogo para promover o seu desenvolvimento. Uma entidade sem fins lucrativos, formada por 54 associados de seis elos da cadeia produtiva: produtores, insumos e serviços, indústrias, varejos e restaurantes, sociedade civil e instituições financeiras.

Comunicação GTPS

Flávia Feris

comunicacao@gtps.org.br

+55 (11) 98945-5217