Clipping
31.08.2021

Mato Grosso do Sul oferecerá redução de ICMS para pecuária sustentável no Pantanal

A Associação Pantaneira de Pecuária Orgânica e Sustentável (ABPO) e o governo de Mato Grosso do Sul vão  apresentar a pecuaristas do Estado seu programa para incentivar a produção de carne sustentável no Pantanal. Criado em 2018, o programa, com incentivo fiscal, será oficialmente lançado no dia 3 de setembro, no Sindicato Rural de Corumbá.

Segundo a ABPO, o pecuarista da região que se dedicar à produção de uma proteína sustentável poderá ter isenção de até 50% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS). Para aqueles que produzem carne orgânica, a isenção pode chegar a 67%.

“O programa foi criado em 2018 e só agora conseguiremos apresentá-lo de forma mais eficiente, e presencial, aos produtores da região de Corumbá. A proposta é inovadora e atende uma série de exigências de mercados externos e interno. Além da sustentabilidade e da valorização do homem pantaneiro, buscamos o reconhecimento do bioma, como fornecedor de uma proteína de altos predicados”, afirma, em nota, o pecuarista Eduardo Cruzeta, presidente da ABPO.

O programa busca fomentar a competitividade e incentivar a pecuária bovina de baixo impacto ambiental no bioma Pantanal, estimulando a produção baseada no modelo tradicional, com baixo nível de intervenção nos recursos naturais existentes na região.

Este sistema de produção também tem por objetivo valorizar o pecuarista pantaneiro, sua cultura e os processos produtivos que, segundo a ABPO, preservaram o bioma. Também apoiam a nova fase do programa o Sebrae MS, a
Sociedade Rural Brasileira, a Embrapa Pantanal, o Instituto Taquari Vivo, o Senar MS e o Sistema Famasul.

*Artigo publicado originalmente no portal Valor Econômico.

Comunicação GTPS

Flávia Feris

comunicacao@gtps.org.br

+55 (11) 98945-5217