Clipping
11.10.2021

Fornecedores da Minerva Foods emitem menos CO2 que a média mundial

Uma produção sustentável do campo à mesa é um desafio para o agronegócio e envolve critérios de responsabilidade social e ambiental que vão muito além do controle ao desmatamento ilegal por parte dos fornecedores. Ao mesmo tempo em que avançam as iniciativas nesse quesito, crescem também as ações voltadas para uma produção de baixo carbono. Isto é, que emita cada vez menos gases de efeito estufa (GEE) na atmosfera ou, até mesmo, sequestre esse carbono.

Nesse contexto, a Minerva Foods tem dedicado esforços para a pecuária de baixo carbono por meio de seu programa Renove – que engaja e colabora com produtores para a implementação de melhores práticas de produção, com medição e monitoramento das emissões.

Com o apoio de parceiros relevantes, a companhia anunciou, no dia 06 de novembro, durante sua participação na COP26, a parceria com o Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora), organização não governamental brasileira, no programa Carbon On Track – uma iniciativa para medição de balanço de carbono em fazendas na América do Sul. A Minerva Foods é a primeira empresa do setor pecuário a firmar esse trabalho em conjunto com o Imaflora por meio de seu programa próprio Renove, que abastece de informações o Carbon On Track.

Para o projeto-piloto, foram avaliadas 25 fazendas fornecedoras no Brasil, Argentina, Colômbia, Paraguai e Uruguai, totalizando mais de 232 mil cabeças de gado e 185 mil hectares de pastagem computados. As propriedades estão em cinco biomas diferentes: Amazônia, Pantanal, Cerrado, Pampas e Chaco. Os resultados iniciais indicaram que fazendas parceiras da companhia analisadas no projeto já emitem 44% menos gases de efeito estufa (GEE) em comparação com a taxa média mundial para emissões na produção de carne bovina, estimada em 19,9 tCO2e/ por tonelada de carne produzida (obtida a partir da comparação de 30 artigos).

“O Carbon on Track está alinhado aos esforços da Minerva Foods para implementar ações que envolvam a cadeia em uma pecuária mais sustentável e de baixo carbono. É ainda uma ferramenta que comprova que ao aliarmos as melhores práticas de produção sustentável na agropecuária conseguimos conquistar resultados muito positivos com redução efetiva de emissões de GEE. Com a produção de baixo carbono, não só estamos emitindo menos do que o padrão mundial, mas, principalmente, temos a capacidade de sequestrar esses GEE. Estamos animados com os resultados e enxergamos grandes avanços em um futuro próximo”, destaca Taciano Custódio, Diretor de Sustentabilidade da Minerva Foods.

Das 25 fazendas participantes do estudo, todas se posicionam entre 11% e 69% abaixo da média mundial de emissões. Ao avaliar o balanço de carbono do sistema produtivo de cada uma delas, que inclui as emissões e as remoções que ocorrem na propriedade, há três fazendas que são carbono negativo. Isso quer dizer que elas sequestram mais do que emitem, como o exemplo da Fazenda Santa Elena, na Colômbia.

Fazenda Santa Elena (COL) – carbono negativo: localizada em Montería, na região de Córdoba, na Colômbia, conta com mais de 2,5 mil cabeças de gado, além de 1.795 hectares de área. A propriedade contabilizou emissões 45% abaixo da média mundial como resultado de estratégias que visam melhorar as pastagens com sistemas rotacionados e com suplementação estratégica para o solo, gerando mais eficiência no pastejo. Além disso, espécies de árvores nativas da área têm sido conservadas para contribuírem com o equilíbrio dentro da fazenda.

  • Balanço Total de Carbono: -533,3 tonCO2e
  • Intensidade de Emissão: 10,99 ton. CO2e / tonelada de carne produzida
  • Emissões 45% abaixo da média mundial

Fazenda Corumbiara (BRA) – baixo carbono: localizada em Rondônia, conta com mais de 20 mil cabeças de gado, além de 16,8 mil hectares de área. A propriedade contabilizou emissões 42% abaixo da média mundial, graças à intensificação do ciclo de produção e por possuir cerca de 30% da área aberta destinada à agricultura, que produz insumos para o confinamento, gerando mais qualidade para a carne. Após a colheita, a área agrícola é liberada para integração lavoura-pecuária que, em conjunto com o confinamento abastecido com grãos produzidos na fazenda, gera eficiência de custo, sustentabilidade e menos emissões de carbono.

  • Balanço Total de Carbono: 33.609,2 tonCO2e
  • Intensidade de Emissão: 11,53 ton. CO2e / tonelada de carne produzida
  • Emissões 42% abaixo da média mundial

Fazenda La Lunera (URU) – baixo carbono: localizada em Paraje Sarndi del Cosnejo Castillos, no Uruguai, conta com mais de 836 cabeças de gado, além de 654 hectares de área. A propriedade contabilizou emissões 45% abaixo da média mundial. Os proprietários têm feito um trabalho constante para melhorar a genética do gado, buscando opções adaptáveis para o seu sistema de produção na pecuária. Dentre as ações, há o manejo rotacionado de pastagem, que busca introduzir gramíneas e leguminosas como forma de aumentar a produtividade do solo. Para as áreas menos produtivas da fazenda, realizam o trabalho de plantio de árvores.

  • Balanço Total de Carbono: 496,6 tonCO2e
  • Intensidade de Emissão: 10,97 ton. CO2e / tonelada de carne produzida
  • Emissões 45% abaixo da média mundial

Todas as informações referentes aos resultados parciais e indicadores do programa Carbon On Track estão disponíveis aqui.

Sobre o Carbon On Track

O Carbon On Track é o primeiro projeto de balanço de carbono que reunirá dados primários, que poderão ser acessados por meio de uma plataforma digital de comunicação, facilitando o acesso à informação e garantindo ainda mais transparência a toda a análise. Para chegar nos números do balanço, o programa utiliza metodologias e diretrizes propostas pelo IPCC 2019, compatível com a metodologia GHG Protocol.

Os relatórios apresentarão os dados e informações coletadas, reforçando as iniciativas que estão sendo trabalhadas no setor. Os painéis de controle armazenam os resultados dos balanços realizados, além de informações sobre o monitoramento de fornecedores, histórico de atuação ambiental, projetos de restauração florestal e iniciativas para promoção da pecuária de baixo carbono.

Fonte: Brazil Journal

*Artigo publicado originalmente no portal Minerva Foods

Comunicação GTPS

Flávia Feris

comunicacao@gtps.org.br

+55 (11) 98945-5217