Clipping
06.04.2021

Embrapa cria tecnologia que usa câmera 3D para pesar gado

Imagine a cena: uma novilha nelore passa pelo cocho na fazenda e tem seu peso calculado por uma câmera com sensor de profundidade com uma eficiência de 97%. Essa é a proposta do software 3DBov, desenvolvido pela Embrapa Agrossilvipastoril, que teve seu registro aprovado pelo Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) em fevereiro.

Para se tornar realidade no campo, a Embrapa prepara um plano de marketing para escolher o parceiro que vai embarcar sua tecnologia em um equipamento e cuidar da comercialização.

Luciano Lopes, médico veterinário e pesquisador da unidade de Sinop (MT), diz que o sistema de pesagem automatizada converte a imagem em volume corporal e, a partir de coeficientes definidos pela pesquisa e de algoritmos específicos, informa o peso do animal.

Tecnologia

A tecnologia com câmera em profundidade 3D, como a dos videogames, faz um vídeo do animal, escolhe o melhor frame, faz tratamento de imagem, corta a cabeça e o rabo e faz a estimativa do peso. O 3DBov, testado em novilhas nelore alojadas na unidade, foi inspirado em softwares que já existem para pesar suínos e aves e é o primeiro registro de ativo tecnológico da Embrapa Agrossilvipastoril.

Segundo o pesquisador, a tecnologia não foi desenvolvida para substituir a balança, mas para facilitar e acelerar o processo de pesagem. A grande vantagem é que não é necessário manejar os animais dos piquetes até a balança, o que gasta tempo, mão-de-obra e gera riscos e estresse para os animais.

Além disso, a novilha pode ser pesada várias vezes ao dia ao se alimentar ou tomar água, por exemplo. “E o produtor ou veterinário ainda pode receber as informações remotamente”, diz. Ele esclarece que o 3DBov pesa o lote de animais, mas se for agregado um brinco eletrônico ao equipamento, pode fornecer o peso individual de cada novilha.

Questionado sobre equipamentos semelhantes no mercado, Lopes diz que já existem alguns sistemas de balança inteligente, mas geralmente são estruturas pesadas e nenhum tem uma acurácia tão grande. “O 3DBov foi desenvolvido para equipamentos compactos. A câmera cabe na palma da mão”, destaca.

Por enquanto, o software tem eficiência de 97% com novilhas nelore. O plano agora é fazer uma calibragem usando um rebanho do perfil desejado, contendo animais com diferentes faixas de peso, além de uma balança ajustada para adaptar o 3DBov a outras categorias, como animais machos e cruzados.

Lopes diz que a pandemia de coronavírus tem atrapalhado os trabalhos da equipe – que inclui a engenheira eletricista e pesquisadora da Embrapa Informática Laurimar Vendrúsculo, a pesquisadora da Universidade de Illinois (EUA) Isabella Condotta, o bolsista Elton Fernandes dos Santos e a ex-bolsista Sheila Geiele Kamche -, mas acredita que, no segundo semestre deste ano, a pesagem para outras categorias estará pronta para registro.

Comunicação GTPS

Paulo Zappa

comunicacao@gtps.org.br

+55 (11) 98945-5217