Clipping
20.04.22

CONSERV fecha primeiro contrato por conservação no bioma amazônico

O IPAM (Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia) e a SLC Agrícola assinam, no dia 25 de abril, o contrato de compensação financeira pela manutenção de uma área de 1.358 hectares de vegetação nativa dentro da Fazenda Perdizes, em Mato Grosso, no âmbito do Projeto CONSERV. Essa é a maior área individual a aderir ao mecanismo e a primeira localizada no bioma amazônico.

Áreas contratadas pelo CONSERV protegem 9.768 hectares. Na foto, imagem aérea de propriedade em Sapezal. Foto: IPAM/Pantanal Filmes

Somado à nova adesão, o CONSERV incentiva atualmente a conservação de 9.768 hectares em dez propriedades rurais mato-grossenses. Segundo a SLC Agrícola, o acordo corrobora o compromisso da empresa com a conservação da mata nativa e com a Política de Desmatamento Zero. A área compreendida no contrato com o IPAM não faz parte das Reservas Legais ou das Áreas de Preservação Permanente (APP) da fazenda.

Privado e de adesão voluntária, o CONSERV reconhece o papel do produtor rural na manutenção de mata nativa e propõe um novo modelo no qual a conservação é aliada ao desenvolvimento. Lançado em 2020 e desenvolvido pelo IPAM – em parceria com o EDF (Environmental Defense Fund) e com o Woodwell Climate Research Center -, nesta etapa, o CONSERV opera em municípios de Mato Grosso, nos biomas Amazônia e Cerrado.

Comunicação GTPS

comunicacao@gtps.org.br

+55 (11) 98945-5217