Estas são as nossas iniciativas práticas,
constantemente atualizadas e
à disposição da sociedade:

GUIA DE INDICADORES

DA PECUÁRIA SUSTENTÁVEL (GIPS)

É uma ferramenta de ação voluntária, auto avaliativa, que utiliza uma abordagem gradual para melhoria contínua do desempenho em sustentabilidade de todo o setor.

O Guia aponta quais indicadores devem ser melhorados e sugere como isso pode ser feito, com base na legislação brasileira, no manual de práticas e em princípios globais de sustentabilidade, sendo um instrumento de gestão e mensuração para a pecuária.

É destinado tanto aos que acabaram de iniciar sua jornada, quanto aos que têm resultados para demonstrar. É gratuito, confidencial e aplicável a todos os elos da cadeia.

  • gratuita
  • voluntária
  • confidencial
  • auto declaratória

Princípios

O GIPS é dividido em cinco princípios.

Esses princípios são declarações fundamentais dos resultados desejados para o desenvolvimento sustentável da cadeia.

 

indicadores

No GIPS as condições referentes à sustentabilidade da sua atividade são avaliadas através de INDICADORES, que podem ter até 5 níveis de desempenho e incluem desde os que acabam de iniciar a jornada da sustentabilidade até os que já buscam demonstrar resultados alcançados:

 

MAPA DE INICIATIVAS

DA PECUÁRIA SUSTENTÁVEL (MIPS)

O MIPS Reúne as iniciativas de produtores, grupos de produtores e empresas, em andamento no país, em um único mapa

Sua base de dados serve como benchmarking para replicar iniciativas sustentáveis, prover transparência às partes interessadas e dar visibilidade às ações e a seus realizadores para os mercados interno e externo.

É de inscrição voluntária e conta com 50 registros, das cinco regiões brasileiras, nos seus primeiros quatro anos.

MANUAL DE PRÁTICAS

PARA A PECUÁRIA SUSTENTÁVEL (MPPS)

Tem por objetivo reunir e classificar, de forma prática e didática, os principais assuntos como: bem-estar animal e nutrição, gestão, manejo de pastagem, melhoramento genético e sanidade, de acordo com o nível de complexidade tecnológica, tempo e custo de implantação, impacto na produtividade e o tempo de retorno do investimento.

Seu diferencial está em esclarecer as dúvidas sobre como fazer para elevar o grau de tecnologia e gestão da propriedade rural baseado em parâmetros da sustentabilidade.